Qual a maior dificuldade em determinar o que é fisiológico ou patólogico em uma doença do idoso?


O que é fisiológico no idoso:


No envelhecimento ocorre aumento da gordura corporal e a perda da massa magra é progressiva. Diversas funções orgânicas são modificadas com a diminuição da massa magra como função pulmonar, diminuição da imunidade, perda da independência relacionada à perda da força motora. Algumas alterações fisiológicas que influenciam o estado nutricional:


Sensorial: as alterações do paladar, visão, odor, audição e tato diminuem em proporções individualizadas. Uma vez que as estimulações do paladar e odor induzem mudanças metabólicas, tais como secreções salivares, de ácido gástrico e pancreático, assim como aumentam os níveis plasmáticos de insulina, a estimulação sensorial diminuída pode prejudicar os processos metabólicos.

A visão prejudicada, perda da audição e da coordenação levam á diminuição da ingestão de alimentos, do reconhecimento alimentar e da habilidade alimentar.


Oral: ausência de salivação (xerostomia), afeta mais de 70% dos idosos, sendo a ingestão de nutrientes significativamente prejudicada.


Gastrointestinal: durante o processo de envelhecimento, mudanças que afetam o apetite e a habilidade para digerir e absorver alimentos ocorre no sistema gastrointestinal.

A motilidade gastrointestinal alterada e o tônus muscular diminuído podem ser resultados da constipação do idoso, além da ingestão inadequada de líquidos e inatividade.

Renal: A função renal pode estar diminuída em 50% em razão de certas condições crônicas e de diminuição da taxa de filtração glomerular.


Neurológicos: tanto pacientes portadores de doenças de Alzheimer como Mal de Parkinson apresentam um mau estado nutricional. Estudos relacionados a essas doenças verificaram perda de peso intensa e aumento de gasto energético. Isso se deve pelas dificuldades encontradas na aquisição, preparo e deglutição dos alimentos e pela maior demanda metabólica devido ao seu estado neuromuscular.


Imunocompetência: a função imunológica diminui com a idade o que resulta na diminuição da reação a infecções nos idosos.

Psicossocial: o isolamento social devido à depressão; desorganização e mudanças da rotina diária; função visual e físicas diminuídas; medo; saúde deficiente e estado socioeconômico baixo, levam a maioria dos idosos à inadequação alimentar e à ingestão energética diminuída.


O que é patológico no idoso:


Envelhecimento patológico pode ser considerado quando há prejuízos significativos em algumas ou todas as atividades básicas e instrumentais da vida diária do idoso. Podendo ser em consequências de déficits em suas funções cognitivas, doença psíquica ou neurológica, dentre outros, o que cabe avaliação clínica, neurológica e neuropsicológica para melhor diagnóstico e intervenções mais adequadas.

Algumas comormidades ocorrem com o idoso, como:

A demência, que é é um distúrbio cognitivo caracterizado por perda memória, associado com outras alterações como: deficit atenção, aprendizado, transtornos de humor, ...

Pode ser primária, vascular (sequela de AVC) ou secundária ( álcool, deficiência VIT B12, sífilis, distúrbio tireoide, ..). A demência por Alzheimer é a causa mais comum de demência e costuma acometer pessoas acima dos 65 anos. Caracteriza-se por atrofia cerebral difusa (mais região temporal e frontal) e microscopicamente ocorre formação de placas senis (placas amiloides) e emaranhados neurofibrilares. Pode ser precoce ou tardia. Independente da fase de ocorrência, uma vez diagnosticado doença de alzheimer, deve ser tratada. O envelhecimento fisiologico é diferente do envelhecimento patológico.


#geriatria #DrMedbook #saudeeconhecimento #idosos

0 visualização

Medbook Editora

Avenida 13 de Maio, 41

Salas 803 e 804
Centro - Rio de Janeiro - RJ
20031-007

  • Branca Ícone Instagram

Seja o primeiro a saber

Inscreva-se na Newsletter

© 2020 Medbook Editora - CNPJ: 07.914.327/0001-18